Se eu preciso de ti? Eu sou homem, garoto! Não guria. Eu acordo às 06h da manhã de segunda a sábado, 12h por dia, 4h de aula, 5h de sono. Eu não preciso pedir tua permissão para pagar minhas contas nem te informar o dia do pagamento do meu aluguel. Aprendi a me virar cedo, a sair da barra da saia da mamãe... Tu não sabes nada da vida, tampouco entendes de amor.

Talvez, como tu adoras dizer por aí aos quatro cantos do apartamento, eu não seja a mulher ideal, mas eu me amo, sabe? Reconheço meu valor e também conheço vários que o reconhecem também. É só eu estalar os dedos e consigo uma carona pra São Paulo e volto dirigindo uma Land Rover. Mas eu não sou mulher de interesses, sou de negócios.

Eu negocio o carinho e em troca tu me ofereces o abrigo dos teus abraços. Eu te dou amor e tu me alugas o teu coração.... O que achas? Se ainda preferir, eu posso reservar algum tempo no meu horário de almoço, a fim de pedir uma ajudinha à Ana Maria Braga e te fazer um bolo, um café, um cafuné.

E ah, em questão de arrumar um tempo para nos amarmos, deixa comigo. Eu sou boa em dar jeitos, péssima em arranjar desculpas.